Noticias

Anuário do Pará 2016-2017 é lançado oficialmente

15/03/2017, 17:32

Tamanho da fonte: A- A+
Mixto-MT afirma que Remo ofereceu R$ 600 mil (Foto: Reprodução/Mixtonet.com)

As cidades paraenses com maior Produto Interno Bruto (PIB) são Belém e Parauapebas. O município de Bannach é campeão em mortalidade infantil e também um dos menos assistidos pelo Programa Federal Bolsa Família. Estes e outros dados sobre o Estado podem ser encontrados no 7º Anuário Pará 2016/2017. A publicação foi lançada ontem à noite, em Belém, reunindo políticos, empresários, pesquisadores e outros setores da sociedade local.

De iniciativa do jornal Diário do Pará, o Anuário reúne, em suas 845 páginas, as mais diversas informações sobre economia, política, cultura, universidades e do setor privado do Estado. O conteúdo completo e atualizado é resultado de quase um ano de pesquisa, tendo como fonte diversos órgãos públicos e privados. “Trata-se de um acervo gigantesco de informações que poderá ser acessado por todos os setores, como escolas, academias e gestores públicos, colaborando, inclusive, para a tomada de decisões”, destacou o diretor-presidente do DIÁRIO, Jader Barbalho Filho.

NOVIDADES

Este ano, a edição traz duas novidades. A primeira é uma tabela demonstrativa do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de todos os municípios paraenses nos itens Renda, Educação e Longevidade. Mostra, por exemplo, que o arquipélago do Marajó continua sendo a região com o menor desenvolvimento do Pará, sobretudo em educação.

A segunda novidade é o quadro de empresas com melhor desempenho e as maiores por setor nas regiões Norte e Centro-Oeste. No setor de metalurgia e mineração, a MRN (Mineração Rio do Norte) aparece em primeiro lugar entre as melhores do ramo na Região Norte. Já a Hydro Alunorte ocupa a 92ª posição entre as maiores empresas regionais no segmento.

A publicação traz, ainda, dados relativos à exportação, balança comercial e potenciais mercados consumidores. Para o diretor-geral do Grupo RBA, Camilo Centeno, o Anuário é a única fonte completa de pesquisa do Estado. “Uma empresa que está se instalando aqui no Estado, por exemplo, pode utilizar o Anuário para analisar o que fazer para ter um bom negócio”, lembra Centeno.

MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

Com tiragem de 15 mil exemplares, a publicação foi elaborada por profissionais paraenses e totalmente impressa na gráfica do DIÁRIO.

Na abertura do evento, o diretor-superintendente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-PA), Fabrizio Guaglianone, palestrou sobre o tema “Resultados e Impactos das Ações nas Micro e Pequenas Empresas do Pará”.

Segundo Fabrizio, a atividade responde por mais de 12% do PIB regional com predominância para o setor de comércio.

EMPRESAS

Em 2016, o Pará registrou aproximadamente 258 mil empresas, totalizando a geração de 216,6 milhões de negócios em apenas um ano.

(Leidemar Oliveira/Diário do Pará)

Aviso importante: Leia sobre as condições de envio de comentários antes de comentar.


Comentários

Leia também os comentários abaixo:

Não existe comentário!

+ Notícias

17:29